Sadia inaugura nova unidade de industrializados em Toledo


O governador Roberto Requião e o presidente do Conselho de Administração da Sadia, Luiz Fernando Furlan, inauguram nesta quinta-feira (16) uma unidade de industrializados da empresa, no município de Toledo, região Oeste do Estado. A empresa investiu R$ 173 milhões na reconstrução dessa unidade que foi destruída por um incêndio ocorrido em 2006 que abalou todo o sistema de produção da unidade.

A reconstrução da unidade resultou numa fábrica ainda mais moderna que está gerando 600 novos empregos. A nova planta industrial, com área de 17 mil metros quadrados, prevê a industrialização de 70 mil toneladas de carne de frango e suínos, produção que será destinada aos mercados interno e externo, especificamente Europa e Japão.

A solenidade de reinauguração da unidade contou ainda com a presença do vice-governador Orlando Pessuti, do presidente da Sadia, Gilberto Tomazoni, dos secretários da Agricultura, Valter Bianchini, da Indústria e Comércio, Virgílio Moreira Filho, do prefeito de Toledo, José Carlos Schiavinato, e dos membros fundadores da Sadia, Osório e Luci Furlan.

Após a inauguração, Requião visitou as instalações da fábrica, totalmente automatizadas. Com essa unidade, já são nove mil o número de empregos gerados pela Sadia só no município de Toledo. Os investimentos recentes no município somam R$ 206 milhões, sendo R$ 173 milhões na unidade de industrializados e R$ 33 milhões aplicados na ampliação da capacidade produtiva das linhas já existentes.

O Paraná é o Estado brasileiro com maior número de plantas instaladas da Sadia. Além de Toledo, os municípios de Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Paranaguá e Ponta Grossa também têm unidades produtivas da empresa e empregam, no total, 18,5 mil funicionários.

Segundo Furlan, a Sadia mantém atualmente 60 mil funcionários em todo o País e este ano deve atingir um faturamento de R$ 12 bilhões. Destacou, porém, que o Paraná é o Estado mais importante no plano de investimentos da empresa e que mantém boa parceria com o governo do Estado. “As turbulências da crise financeira vão passar, mas elas não nos tiram do nosso rumo de crescimento e de olho no futuro”, garantiu.

“Paradoxalmente, para a Sadia o momento é bom porque não estamos conseguindo atender a demanda gerada no mercado externo”. Se tivesse 300 toneladas a mais de produtos disponíveis este ano, seriam exportados, disse Furlan.

Para o vice-governador Orlando Pessuti, a reinauguração da unidade da Sadia em Toledo demonstra a coragem e o compromisso da empresacom sua história de desenvolvimento e de produção de alimentos com qualidade. Pessuti elogiu a Sadia, quando reconheceu publicamente o prejuízo que lhe coube pela crise financeira, mas frisou que Furlan soube colocar a situação com clareza e “somente os grandes empreendedores agem dessa forma”, disse.

LEONEL ROCHA E CAMPOS LANÇAM CD COM A PARTICIPAÇÃO DE SERGIO REIS


A dupla Curitibana Leonel Rocha e Campos lançam CD novo com a participação do cantor Sergio Reis na musica Gralha Azul do Parana, e com um repertório recheado de sucessos de compositorescomo, Jurandir Ambonatti,Leomar , Léo Canhoto, Ediney Santos e composição da Propria Dupla. vale a pena conferir .

Empresa Leão Junior anuncia fábrica em Fazenda Rio Grande para o ano que vem


A Leão Junior S.A., empresa líder no mercado de chás do Brasil e detentora da marca Matte Leão, vai instalar sua nova fábrica e a sede administrativa em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba. O anúncio oficial foi feito nesta terça-feira (14), durante a Escola de Governo.

A nova fábrica será inaugurada em meados de 2009, com toda a produção da linha do tradicional Matte Leão Granel e dos chás de saquinhos Matte Leão, Ervas, Frutas&Flores, Chá Verde e Chá Preto. Hoje a unidade está instalada no bairro do Rebouças, em Curitiba.

A empresa foi adquirida pela Coca-Cola Brasil em março de 2007, e o terreno, onde estão a sede e a fábrica para a linha seca, não foi incluído na negociação, o que gerou a necessidade da mudança. O secretário especial Luiz Mussi apresentou os diretores da empresa Michel Davidovich, Eduardo Araújo e Hélio Corrêa. Mussi explicou que sete municípios da região metropolitana se manifestaram para sediar a fábrica.

Davidovich, diretor-geral da Leão Junior, agradeceu o emprenho de toda a equipe do Governo do Estado e também dos prefeitos da região metropolitana, que não pouparam esforços para ajudar a encontrar um terreno para a instalação da nova fábrica. “Depois de análise criteriosa, que levou quase um ano, decidimos por Fazenda Rio Grande, por apresentar as melhores condições para a instalação da nossa sede e fábrica”, explicou.

AMPLIAÇÃO – O diretor industrial Eduardo Araújo disse que o terreno de 110 mil metros quadrados é quatro vezes maior que o atual e permitirá operação mais eficiente, com capacidade superior de produção e armazenagem para acompanhar os planos de crescimento da empresa. “Além disso, poderá ter, no futuro, uma unidade de produção da linha líquida – chás prontos para beber, incluindo o Matte Leão, o chá verde Green Tea e o Guaraná Power”.

Davidovich afirmou que a empresa tem metas de crescimento bastante sólidas que irão gerar mais empregos e mais divisas para o Estado. “Estamos vivendo um momento muito positivo e pretendemos ampliar o nosso portfólio dentro do conceito de produtos naturais e saudáveis”, afirmou o diretor-geral.

O prefeito Fazenda Rio Grande, Antonio Wandscheer, disse que o município sofreu importantes transformações nos últimos seis anos, graças ao incentivo do governador Roberto Requião. “O governador investiu nos municípios da Região Metropolitana, dando maior visibilidade para nós que, até então, vivíamos à sombra de Curitiba. Assim como outros municípios, Fazenda Rio Grande é hoje considerada uma cidade emergente e está entre as três cidades com maiores oportunidades de desenvolvimento do Brasil.”

Antiga fazenda experimental da Syngenta Seeds abrigará centro de pesquisa do Iapar


A multinacional Syngenta Seeds doou uma fazenda experimental para o Governo do Estado nesta terça-feira (14), durante a reunião semanal da Escola de Governo. A fazenda que tem uma área de aproximadamente 120 hectares e está localizada no município de Santa Tereza do Oeste, vizinha do Parque Nacional do Iguaçu (Oeste do Estado), abrigará o novo centro de pesquisa do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), que será destinado à produção de sementes.

“Essas sementes têm uma destinação muito clara: Nós temos algumas sementes de feijão altamente produtivas, criadas pelo Iapar como produto de um trabalho de 30 anos, e esta área vai passar a multiplicar esse tipo de semente”, disse o governador Roberto Requião.

De acordo com Requião, a produção de sementes de feijão na área será destinada aos agricultores paranaenses e para ações de ajuda humanitária. “O Paraná vai produzir sementes para os nossos agricultores e vai produzir também para que possamos enviar sementes à Jamaica, ao Haiti e a Cuba, que foram devastados pelos últimos furacões”, explicou.

O governador falou ainda, durante a assinatura da doação, que será retirada da área a produção de transgênicos, mas que o Estado não dispensa o conhecimento da Syngenta na produção de sementes. “O Paraná se opõe a transgenia, mas não esconde o respeito que tem pelos que produzem sementes, os que pesquisam isso há muito tempo. E deixando de lado a transgenia, a Syngenta é extremamente bem vinda nessa parceria com o Iapar”, disse.

Para o diretor de Assuntos Cooperativos para a América Latina da Syngenta, Valter Brunner, a área será muito útil para o Estado nesse projeto de pesquisas e desenvolvimento. “É um projeto que com certeza vai beneficiar o agricultor e a agricultura do Paraná”, avaliou. De acordo com ele, o Paraná é um dos estados mais importantes para o país, que tem na agricultura um de seus pilares.

Ele falou que uma futura parceria entre a multinacional e o Governo do Estado ainda poderá ser feita a partir da Fundação Syengenta, que já vem desenvolvendo algumas atividades em outras regiões do país. “Essa projeto precisa ainda ser construído e deve ser conversado a partir de hoje”, disse.

Odacir Klein, presidente executivo da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho) considera a doação importante. “O Estado vai usar a área na pesquisa oficial e para fins específicos”, disse. “Termina um conflito que havia no passado e que teve efeitos desastrosos. Agora, uma área que era questionada, passa a ser usada dentro de normas de pesquisa pública”, avaliou.

O secretário da Agricultura e Abastecimento, Valter Bianchini, explicou que o novo centro do Iapar passa a funcionar a partir desta quarta-feira (15) e que trabalhará na pesquisa de sementes florestais e da agricultura sustentável. “As sementes são um símbolo importante dessa semana do Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro), porque permitem a segurança alimentar e a solidariedade”, disse.

José Augusto Teixeira de Freitas Picheth, diretor-presidente do Iapar, destacou que a área doada já está preparada para o desenvolvimento de pesquisas. Segundo ele, dentro da propriedade há uma área de cerca de 80 hectares preparada para a produção agrícola, além de áreas de reflorestamento, mata nativa e instalações.

Segundo o secretário especial para assuntos de reflorestamento, Nivaldo Krüger, encerra-se um conflito para trazer um benefício à população paranaense. Ele disse ainda que com o diálogo, que durou cerca de cinco meses, foram encerradas as pendências judiciais entre a multinacional e o Governo do Estado.

A fazenda doada foi destaque na mídia a partir de 2006, quando foi utilizada para a realização de pesquisas de transgenia e por ser ocupada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Em 2007, um confronto entre seguranças e sem terras culminou com a morte de duas pessoas e pelo menos seis feridos.

Conselho de Desenvolvimento Industrial avalia impactos da reforma tributária


A página do Superior Tribunal de Justiça na internet traz decisão do ministro Massami Uyeda, atendendo a pedido do Ministério Público Federal, para abertura de inquérito judicial que apure crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e crime contra a administração pública envolvendo empresários da área de exploração de jogos eletrônicos em Curitiba, além de um desembargador federal e um procurador da República. Segundo o ministro, “o juiz não pode negar-se à instauração de procedimento quando se depara com a existência, em tese, de crime”. A acusação do Ministério Público Federal é de que há indícios de “pagamentos de valores em dinheiro” tanto para o desembargador federal que tomou decisões em favor da reabertura da casa de bingo Monte Carlo Entretenimento, de Curitiba, como para o procurador federal que encaminhou os pedidos ao Tribunal Regional Federal da 4º Região. A decisão do ministro pode ser acessada na página do STJ (www.stj.gov.br) com o número 583-PR. O inquérito tramitará em segredo de justiça. Leia aqui a íntegra do despacho do ministro.

STJ manda abrir inquérito para apurar decisão de juiz federal favorável a casa de bingo

A página do Superior Tribunal de Justiça na internet traz decisão do ministro Massami Uyeda, atendendo a pedido do Ministério Público Federal, para abertura de inquérito judicial que apure crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e crime contra a administração pública envolvendo empresários da área de exploração de jogos eletrônicos em Curitiba, além de um desembargador federal e um procurador da República. Segundo o ministro, “o juiz não pode negar-se à instauração de procedimento quando se depara com a existência, em tese, de crime”. A acusação do Ministério Público Federal é de que há indícios de “pagamentos de valores em dinheiro” tanto para o desembargador federal que tomou decisões em favor da reabertura da casa de bingo Monte Carlo Entretenimento, de Curitiba, como para o procurador federal que encaminhou os pedidos ao Tribunal Regional Federal da 4º Região. A decisão do ministro pode ser acessada na página do STJ (www.stj.gov.br) com o número 583-PR. O inquérito tramitará em segredo de justiça. Leia aqui a íntegra do despacho do ministro.

Superior Tribunal de Justiça

INQUÉRITO Nº 583 – PR (2008/0054598-6)

RELATOR : MINISTRO MASSAMI UYEDA

25ª Oktoberfest agita Blumenau


Cidade abriga festival de inspiração alemã, regado a muito chope
A tradicional Oktoberfest teve início em Blumenau (SC) nesta quinta (9). Segundo informa o portal VIAJE AQUI, a abertura foi marcada por desfiles de carros alegóricos e trajes típicos alemães. Este ano, o festival comemora 25 anos de história.

O chope é uma das atrações principais da festa. A programação inclui shows como o da banda Cavalinho, que participa da Oktober desde a primeira edição. Comidas típicas, apresentações de grupos folcóricos, e concursos de tiro também disputam a atenção do público.

O 25ª Oktoberfest segue até o dia 26/10 na cidade catarinense. Mas, para aqueles que querem ter mais opções, outros municípios gaúchos abrigam festivais semelhantes no mês de outubro. Em Santa Cruz do Sul, o evento já começou e segue até o dia 19. Já em Igrejinha, a festa começa neste sábado (11) termina no outro (19).

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.